O2 Medicina Hiperbárica – Maringá – Paraná Perguntas Frequentes - O2 Medicina Hiperbárica - Maringá - Paraná

perguntas

1. O que é oxigenoterapia hiperbárica?

Oxigenoterapia hiperbárica é um ramo terapêutico onde o paciente respira oxigênio puro (100%), enquanto é submetido a uma pressão 2 a 3 vezes a pressão atmosférica ao nível do mar, no interior de uma câmara hiperbárica.

2. O que é câmara hiperbárica?

A câmara hiperbárica consiste em um equipamento médico fechado, resistente à pressão, geralmente de formato cilíndrico e construído de aço ou acrílico e que pode ser pressurizado com ar comprimido ou oxigênio puro.

3. Como funciona a oxigenoterapia hiperbárica?

A oxigenoterapia hiperbárica provoca um aumento de oxigênio no sangue, na ordem de 20 vezes o volume que circula em indivíduos que estão respirando ar ao nível do mar. Esse oxigênio produzirá efeitos terapêuticos, tais como: combate infecções bacterianas e por fungos, compensa a deficiência de oxigênio decorrente de entupimentos de vasos sangüíneos ou destruição dos mesmos, como acontece em casos de esmagamentos e amputações de braços e pernas, normalizando a cicatrização de feridas crônicas e agudas; neutraliza substâncias tóxicas e toxinas, potencializa a ação de alguns antibióticos, tornando-os mais eficientes no combate às infecções e ativa células relacionadas com a cicatrização de feridas complexas.

4. Quanto tempo dura uma sessão de oxigenoterapia hiperbárica?

A sessão tem a duração de 90 minutos a 120minutos

5. Quais os efeitos colaterais e complicações da oxigenoterapia hiperbárica?

Desde que respeitado as normas de segurança o tratamento é seguro e eficaz, os efeitos colaterais são mínimos. O tratamento é bem tolerado pelos pacientes, sendo indolor. Alguns pacientes podem apresentar certo desconforto no ouvido, o que pode ser facilmente revertido com a manobra de valsalva (manobra esta realizada ao se exalar forçadamente o ar contra os lábios fechados e nariz tapado, forçando o ar em direção ao ouvido).

6. Como o oxigênio é administrado ao paciente?

No caso da Câmara Multiplace o paciente inala o oxigênio através de máscaras individuais.

7. Quais são as indicações da oxigenoterapia hiperbárica?

Feridas de difícil cicatrização (como, por exemplo, nas nádegas de pessoas acamadas por um longo período e nos pés de diabéticos); infecções graves com destruição muscular, de pele, ou gordura subcutânea; lesões de bexiga, intestinos, ossos e cérebro, causadas tardiamente por radioterapia; esmagamentos e amputações traumático; infecção crônica dos ossos; procedimentos de cirurgia plástica reparadora, quando se recobre uma ferida com pele ou músculos retirados de outra parte do corpo do próprio paciente, com risco de insucesso; presença de bolhas de ar na corrente sangüínea (“embolia gasosa arterial”), complicação passível de ocorrer após a realização de alguns procedimentos médicos; queimaduras extensas; coleção de pus ou ar no cérebro, causados, respectivamente, por processo infeccioso e trauma.

8. Os planos e seguros de saúde cobrem este tratamento?

Sim, a maioria dos Planos e Seguros de Saúde dá cobertura a esta terapia, baseada em estudos que demonstram que a associação deste procedimento ao tratamento convencional diminui custos devido à redução do tempo de internação, emprego de antibióticos e necessidade de cirurgias.

9. Existem contraindicações ao tratamento em câmara hiperbárica?

Apenas em quatro situações o paciente não pode se submeter ao tratamento em câmara hiperbárica: pneumotórax não tratado e durante a administração dos quimioterápicos doxorrubicina e bleomicina e a medicação Sulfamylon.

10. Tenho que retirar o curativo para descobrir a ferida durante a sessão de oxigenoterapia hiperbárica?

Não, pois o oxigênio é administrado por inalação, atingindo a lesão através da corrente sanguínea.

11. Existe algum medicamento ou alimento que prejudique o meu tratamento?

Sim, principalmente a cafeína e a nicotina. Por isso recomenda-se aos pacientes abster-se de bebidas cafeinadas, tais como: café, Coca-Cola, chá, mate, etc., assim como o consumo de tabaco, 1 hora antes das sessões até 1 hora após o seu término. O emprego de alguns medicamentos, tais como os utilizados no tratamento do câncer, deverão ser cuidadosamente analisados antes do início da oxigenoterapia hiperbárica.

12. Tenho que me internar para submeter-me à oxigenoterapia hiperbárica?

Não, a maioria dos pacientes vem de suas residências para o tratamento, apenas aqueles que possuem enfermidadesnecessitam de cuidados especiais, tais como hidratação venosa ou curativos realizados sob anestesia em centro cirúrgico, devem ser internados.

13. Devo estar em jejum para ser submetido a oxigenoterapia hiperbárica?

Não. O paciente que necessitar ser submetido a tratamento com oxigênio hiperbárico jamais deve estar em jejum, muito pelo contrário, é recomendado, principalmente em se tratando de diabéticos, que estejam fazendo regularmente suas refeições, a fim de que tenham as taxas de açúcar estáveis no sangue.

14. Tenho dificuldade em permanecer sentado durante o tempo estimado deduração da sessão; posso fazer a sessão deitado?

Sim, os pacientes acamados ou incapacitados podem fazer o tratamento deitados.

15. O fato de ser hipertenso contra-indica a oxigenoterapia hiperbárica?

Não. Os pacientes portadores de hipertensão podem ser submetidos à oxigenoterapia hiperbárica, devendo manter o esquema de tratamento prescrito pelo seu médico assistente.

15. O fato de ser hipertenso contra-indica a oxigenoterapia hiperbárica?

Mesmos os pacientes claustrofóbicos, na sua grande maioria conseguem realizar o tratamento, apenas em alguns casos pode ser usado uma sedação, mediante consentimento do paciente.

17. Caso eu me sinta mal dentro da câmara durante o tratamento, o que pode ser feito?

As sessões serão acompanhadas por um guia interno, e também por um médico/enfermeiro hiperbárico, que tomará as medidas necessárias para resolução de qualquer problema que possa surgir.